970×90

Sann Rodrigues descumpre ordem judicial e é preso

O juiz Nathaniel M. Gorton do US District Court, District of Massachusetts, ordenou a prisão de Sanderley Rodrigues de Vasconcelos, o Sann Rodrigues, por descumprimento dos termos da sua prisão domiciliar, na quarta-feira, 20 de janeiro. Sann está preso na Pinellas Count Jail, Estado da Flórida.

O processo refere-se a TelexFREE, do qual, Sann teve as suas contas e ativos congelados pela Securities and Exchange Commission (SEC), e para qual teria de remeter todos os seus proventos e recebimentos, assim como a venda de bens e propriedades. Sann teria se apoderado do valor de US$ 474,503

A SEC apurou que Sann Rodrigues fez operações financeiras e ignorou as determinações judiciais. Em 18 de janeiro de 2015, a SEC denunciou Sann por violação dos termos das ordens da Corte por:
– Transferência de US$ 233,473 de suas contas bancárias;
– Venda de um automóvel Mercedes Bens CLS:
– Venda de um automóvel Ferrari F340;
– Transferência de três propriedades na Flórida;

Como consequência, a Corte determinou que Sann Rodrigues retornasse todos os valores, dando-lhe um prazo até o dia 15 de janeiro de 2016. Passado o prazo, sem que Rodrigues tivesse cumprido com as determinações, a SEC notificou a Corte do descumprimento. “Esta Corte constata que Sanderley Rodrigues de Vasconcelos, desprezou e adiou a imposição dos termos do processo e deu-lhe uma oportunidade para corrigir o erro. (Rodrigues) não tendo conseguido cumprir com as condições ordenadas para entregar os valores dos quais se apoderou em violação ao congelamento dos ativos que lhe foi imposta pela ordem de restrição temporária e liminar, fica detido sob custódia do US Marshalls e preso até nova ordem desta Corte”.

O juiz Gorton permitiu ainda que Sann Rodrigues abra uma conta bancária no Wells Fargo Bank para movimentar valores que não tenham sido obtidos através das suas atividades relacionadas à TelexFREE. Nesta conta bancária, Sann poderá depositar, transferir e sacar o dinheiro depositado.

Texto: Jehozadak Pereira. Foto: reprodução/Facebook

About The Author

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Translate »