970×90

Jovem brasileira é homenageada na Universidade da Flórida

10700261_10152512646468229_4270539422112498543_o

Dedicação e comprometimento com os estudos. O resultado desse esforço rendeu à estudante brasileira Cíntia Leite Ribeiro, de apenas 27 anos, um lugar de destaque na conceituada University of Florida. Isso porque a sua dissertação intitulada “Caracterização Molecular de Genes Candidatos para Traços Quantitativos na Espécie Florestal Populus” foi eleita a melhor tese de doutorado, em 2014, na área de Biológica.
Trata-se de uma premiação importante, uma vez que a University of Florida tem mais de 10 mil alunos de doutorado, comemora Cíntia Ribeiro. A cerimônia de homenagem está agenda para o dia 19 de maio, com a presença do presidente da escola, W. Kent Fuchs, reitores, professores, alunos e convidados. Além de uma placa, a jovem receberá um prêmio de US$ 1.5 mil.
Histórico de dedicação aos estudos
Cintia Ribeiro nasceu em Vitória (ES). Após terminar o ensino médio em 2005, na cidade de Lençóis Paulista (SP), estudou na Universidade Estadual Paulista (UNESP), em Botucatu, onde obteve o título de bacharel e licenciatura em Ciências Biológicas.
Durante o período de faculdade, Cintia realizou pesquisas com eucalipto no Departamento de Genética. Em 2010, a jovem iniciou-se no programa de pós-graduação em Biologia Molecular e Celular de Plantas da University of Florida, em Gainesville, sob a orientação do Dr. Matias Kirst. No ano passado, recebeu o título de Ph.D.
Durante os quatro anos na University of Florida, Cíntia Ribeiro recebeu dez premiações de excelência acadêmica e em pesquisa. Após o doutorado, ela foi a mais jovem da história a conquistar uma vaga no competitivo programa de Líderes Científicos Emergentes, na empresa Monsanto, em St. Louis , Missouri (EUA), onde trabalha atualmente.
Importância da pesquisa
“Caracterização Molecular de Genes Candidatos para Traços Quantitativos na Espécie Florestal Populus”. Para quem não é da área, esse assunto parece complicado e sem sentido. No entanto, Cíntia Ribeiro explica que “o grupo de plantas Populus inclui algumas das espécies florestais de maior importância econômica e ecológica do Hemisfério Norte”.
Segundo a autora da tese, “com o aumento da demanda de biomassa para produção de biocombustíveis e a redução da disponibilidade de terras para plantio, a necessidade de aumento de produtividade de madeira é maior do que nunca. Assim, entender a regulação genética de formação de biomassa é fundamental para o desenvolvimento de matéria-prima vegetal mais adequada para a bioenergia”.
Cíntia Ribeiro explicou que o objetivo do trabalho foi caracterizar genes de função desconhecida com hipótese de impactar positivamente a formação de madeira. “Descobrimos um gene que aumenta o crescimento das árvores, particularmente sob temperatura elevada. Este estudo demonstrou que este gene pode ser utilizado como uma ferramenta poderosa para a engenharia genética de plantas e, possivelmente, para a produção de alimentos, aumentando a produtividade em climas mais quentes, causados pelo aquecimento global”.
Segundo a autora, “a família de genes recentemente descoberto é proposta como tendo um papel no desenvolvimento de vasos que conduzem água nas plantas, uma inovação evolutiva notável, que permitiu que as plantas deixassem o ambiente aquático e colonizassem o ambiente terrestre”.

Jornalista Maria Terezinha, usado com as devidas autorizações
Foto: acervo familiar

About The Author

Related posts

Deixe um Comentário

Translate »