970×90

Indocumentada será diretora de campanha de Hillary Clinton

Lorella Praeli 2

A pré-candidata presidencial Hillary Clinton nomeou a ex-ativista migratória indocumentada Lorella Paeli a sua diretora de campanha em assuntos latinos, confirmaram seus representantes ao canal de TV Fox News, na quarta-feira, 20. Lorella, natural do Peru, viveu indocumentada nos EUA durante quase 13 anos, e será a ligação principal entre o comitê de campanha de Hillary e a comunidade latina por todo o país, incluindo relacionados à imigração e direitos dos latinos.

“Nós estamos entusiasmados em ter Lorella Praeli, uma Dreamer, juntando-se à nossa equipe devido à sua coragem e perspectiva na luta pelas famílias latinas por todo o país”, disse Amanda Renteria, diretora política da campanha Hillary para a América. “A sua experiência e contatos serão valiosos na criação de uma coalisão que garanta que a comunidade latina tenha voz nessa campanha e nesse país”.

Amanda pareceu indicar que o comitê de campanha escolheu uma antiga “Dreamer”, ou seja, jovens indocumentados que foram trazidos aos EUA ainda na infância, para enviar uma mensagem ao público em geral.

“Trazer Lorella à nossa campanha é o próximo passo para garantir que as famílias não vivam com o medo da deportação, todos os alunos tenham a oportunidade de cursar a universidade e que qualquer reforma migratória ampla inclua a possibilidade de legalização”, acrescentou ela.

Praeli era uma indocumentada e “Dreamer” que defendia os direitos dos imigrantes há muitos anos, mas conquistou a residência permanente em 2012. A irmã da jovem foi beneficiada pelo programa DACA, um decreto de lei que afasta o risco de deportação por pelo menos 2 anos dos jovens indocumentados beneficiados, e sua mãe permanece indocumentada, embora também possa ser beneficiada pelo DAPA. Praeli ainda se considera uma “Dreamer”, mesmo que já tenha conquistado o tão sonhado green card.

A jovem atuou na organização da estratégia política do grupo United We Dream no apoio à aprovação de uma reforma migratória ampla e a implantação do DACA em 2012. Praelli perdeu a perna direita em um acidente de carro no Peru quando tinha 2 anos de idade e, aos 10 anos, sua família decidiu mudar-se para os EUA onde ela teria melhor acesso à aquisição de uma prótese e mais oportunidades profissionais e educacionais. Ela graduou-se com honras (summa cum laude) em Ciência Política e Sociologia na Universidade Quinnipiac.

A escolha de Praeli ao cargo de diretora faz parte da estratégia de Clinton em conquistar o voto latino já no início de campanha. Ainda em maio, Hillary disse que a reforma migratória deve incluir a possibilidade “de legalização completa e igualitária”.

“É aí que eu sou diferente de todos os republicanos. Não se enganem; nenhum republicano apoia claramente e consistentemente a possibilidade de legalização. Sequer um”, disse Clinton, acrescentando que “quando eles falam sobre status legal; esse é o código para cidadão de segunda categoria”.

Fonte: BrazilianVoice.com/Grupo notícias de imigração Facebook
Foto: reprodução Facebook

 

 

About The Author

Related posts

Deixe um Comentário

Translate »