970×90

Dispositivos touchscreen avaliam segurança alimentar centro-africana

Estudo do PMA decorre em setembro e outubro; entrevistados seguem para municípios, aldeias e campos de deslocados; há um ano, um terço dos habitantes do país enfrentava o problema

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em New York
O Programa Mundial de Alimentação, PMA, introduziu dispositivos de tela sensível ao toque, também conhecidos por touchscreen, para medir o nível de segurança alimentar em famílias da República Centro-Africana. Na pesquisa, que decorre em setembro e outubro, são usados aparelhos portáteis. Pela  primeira vez, os entrevistadores preenchem um questionário que logo a seguir envia os dados para um servidor em Bangui.
Perdas e Erros
O procedimento é considerado mais rápido e seguro, além de evitar a perda de papéis ou erros na introdução dos dados. O PMA justifica a necessidade do estudo com a escalada da violência que durante vários meses levou milhares de pessoas a deixar as suas casas. Em outubro de 2013, 62% da população vivia abaixo da linha da pobreza no país. Mais de 1,1 milhão de pessoas eram afectadas pela insegurança alimentar de forma moderada ou grave, o equivalente a um terço dos habitantes.
Precisão
O analista sénior do PMA para Segurança Alimentar, Jean-Martin Bauer, considerou essencial obter uma imagem clara da situação de segurança alimentar. A expectativa é que a avaliação permita  maior precisão e eficiência ao abordar aos necessitados. Os entrevistadores devem ser enviados a todos os municípios, aldeias e campos de deslocados centro-africanos.
Foto: PMA/Donaig Le Du
Texto e foto usado com permissão

About The Author

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Translate »