970×90

Ano novo judaico – Rosh Hashana

Celebration RH

O Ano Novo judaico, ou Rosh Hashana, começou na noite da quarta-feira, 24, e só termina no anoitecer da sexta-feira, 26. A data, feriado nacional em Israel, é celebrada por 48 horas, sendo que o primeiro dia, 25 de setembro, começou, na verdade, no anoitecer da quarta-feira. Os dias judaicos começam sempre assim que nasce a primeira estrela e termina ao anoitecer do dia seguinte.

A expressão “Rosh Hashana” quer dizer literalmente “Cabeça do Ano” e é uma das datas religiosas mais celebradas, até mesmo pela maioria secular de Israel e judeus não religiosos do mundo todo. Segundo calendário judaico, estamos no ano de 5775 após a criação da Humanidade.

O Ano Novo marca a criação de Adão e Eva ou o sexto dia do Gêneses bíblico. Como as festas judaicas têm sempre um cunho agrícola também, o Ano Novo marca o começo do outono, um novo ciclo de plantações para a colheita da primavera.

Reflexão e clemência
A data é uma das mais importantes para os judeus, tanto mais seculares quanto mais religiosos, moradores de Israel ou de outros países no mundo.
Pela tradição, os judeus devem repensar suas ações do ano anterior, pedir desculpas a parentes e conhecidos por atos dos quais se arrependem e, acima de tudo, pedir clemência a Deus.

Os próximos 10 dias são chamados de “Dias Terríveis”, que acabam no Yom Kippur, o “Dia do Perdão”, quando os mais fiéis costumam jejuar por 25 horas para expiar seus pecados.

Durante esses dez dias, os mais devotos se esforçam para se arrepender diante da divindade com o objetivo de serem inscritos no “Livro da Vida”, no qual, segundo uma tradição que começou por volta do ano 500 D.C., o nome de cada fiel é inscrito no rol dos que merecem ir para o céu ou dos que se destinam para o inferno depois da morte.

Há quem deseje, neste dia, que seus entes queridos sejam “inscritos” e “assinados” do lado mais brando do “Livro da Vida”.

Ritos do feriado
Durante o Rosh Hashana, os judeus costumam se vestir de branco e se reunir com as famílias para uma ceia repleta de símbolos de recomeço, como cabeças de peixe.

Mas come-se também maçãs com mel, ou bolos de mel, além de romãs, que simbolizam o desejo por um ano novo doce e feliz.

Os mais religiosos vão às sinagogas para rezar uma oração especial durante a qual o rabino toca o shofar, uma espécie de trompete feito de chifre de carneiro. A liturgia é especial para essa data e as orações, também únicas.

Em Israel, a grande maioria dos judeus é secular, mas muitos visitam sinagogas nesse dia e quase todos se reúnem com famílias e amigos para refeições festivas.

Fonte: RFI

About The Author

Related posts

Deixe um Comentário

Translate »