970×90

Ação de Obama beneficia cônjuges de estrangeiros com especialização

As permissões de trabalho favorecerão os trabalhadores visitantes que vivem no país por pelos menos 5 anos através do visto H-1B
Os cônjuges de trabalhadores estrangeiros temporários altamente qualificados poderão trabalhar legalmente nos EUA, uma decisão que visa aliviar a pressão financeira nas famílias e encorajá-las a se tornarem residentes permanentes (Green card). A administração Obama, que enfrenta novamente a falta de interesse do Congresso em consertar o sistema migratório ultrapassado do país, está usando seu poder executivo para responder os apelos das companhias internacionais e os imigrantes. Aproximadamente, 180 mil cônjuges podem se beneficiar das novas permissões de trabalho nos próximos 12 meses e cerca de 60 mil anualmente depois disso.

Uma vez que a ação executiva não altera o status migratório dos estrangeiros, ela tende a ser menos controversa que a tentativa de Obama de permitir que os indocumentados possam trabalhar legalmente nos EUA.

As permissões de trabalho beneficiarão os trabalhadores visitantes que vivem no país por pelos menos 5 anos através do visto H-1B, que exige o patrocínio de um empregador, nível universitário em um campo específico e que apliquem para a residência permanente. Em termos práticos, isso significa que a maioria dos indianos, que dominam a cota de vistos H-1B, particularmente na área técnica: Eles totalizam 64% de todos os vistos H-1B aprovados em 2012, ou seja, 168.367 trabalhadores. O fluxo trabalhista entre a Índia e os EUA é tão significativo que a política migratória americana é frequentemente um tópico importante na diplomacia entre os dois países.

Os vistos H-1B têm a validade de 3 anos e geralmente são renovados uma vez, entretanto, os participantes no programa também podem aplicar para a residência permanente (Green card). A nova ordem executiva poderá aliviar um pouco a fila de espera, embora a proposta de reforma migratória aprovada pelo Senado em 2013 possua uma emenda que corrige essa situação. Além disso, o projeto tornava o sistema de cotas mais eficiente.

Embora o número de cônjuges beneficiados pela ação executiva seja considerado pequeno com relação ao mercado de trabalho dos EUA, o programa de vistos H-1B vem recebendo críticas por reduzir o volume de vagas de emprego no país ao importar mão-de-obra mais barata. Entretanto, pesquisas econômicas sugerem que um mercado de trabalho mais especializado geralmente tende a elevação dos salários em um mercado de trabalho dinâmico.

Fonte: BrazilianVoice.com – New Jersey

Imagem meramente ilustrativa

About The Author

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Translate »